CUIDADO COM O PLÁGIO!

porPatrícia

CUIDADO COM O PLÁGIO!

Estamos na era da informação e o conhecimento nunca esteve tão acessível em nossas vidas como atualmente. Basta um clique no Google, por exemplo, e lá está a informação que antigamente buscávamos apenas nas bibliotecas. De acordo com uma pesquisa de Arthur Andersen, o conhecimento humano dobra a cada três anos e, a partir de 2020 tem a perspectiva de dobrar para 73 dias. E como ter a certeza de quais informações são verídicas? Como saber quem teve a primeira ideia? Mas, principalmente, como evitar o plágio?

Recentemente eu participei como coautora do Livro Viver Coaching e ao submeter o meu artigo, eu escolhi um dos trechos de um curso que eu ministrei, cujo conteúdo foi de autoria minha. Nesse conteúdo eu passava a minha experiência. Porém, tive uma péssima surpresa ao enviar o artigo para a Editora. Eles me devolveram com o trecho grifado, informando que era plágio. Como assim, plágio, se era a história da minha vida e do que aprendi ao longo dos meus 6 anos como Coach? Automaticamente eu pesquisei onde a minha informação estava e acredite a pessoa nem sequer teve o trabalho de citar o meu nome como autora da obra. Então eu refiz o trecho e finalmente deu tudo certo! Infelizmente existem duas respostas para isso: nem todo mundo sabe o que é plágio e existem algumas pessoas que sabem, mas querem passar por donas por vaidade e nesse caso pega mal, pois pode ser considerado um “roubo de informação”, além de não ser nada ético.

Segundo o Jusbrasil, “copiar de um autor é plágio; copiar de vários é pesquisa, criticou uma vez o cronista e dramaturgo estadunidense Wilson Mizner.” Roubar uma ideia é como roubar um bem.”. Esse tema é tratado no artigo 184 do Código Penal, alterado pela Lei 10.695/03. Conforme explicado no Portal Educação, a pena para o crime de plágio é de detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Aqui vão algumas dicas importantes para você que escreve qualquer obra pública, incluindo seus artigos, e-books, livros literários e treinamentos para evitar o plágio em seu conteúdo:

  • Pesquise, pesquise, pesquise! Veja a veracidade da informação que pretende usar antes de citá-la no seu texto. Lembre-se, você é o principal responsável pelo seu conteúdo.
  • Existe uma forma correta para citação de outros autores no seu texto, de acordo com o tipo de obra que se pretende publicar. Isso é comum em frases, um trecho de alguma obra, por exemplo. Os padrões da ABNT – Associação Brasileira das Normas Técnicas podem te ajudar nisso;
  • Se quiser algo autoral, o ideal é você aprender sobre o que leu e falar com suas próprias palavras, porém, isso não exime dar a propriedade à base científica.
  • Se você teve uma ideia, pesquise antes de dizer que ela é sua. Infelizmente pode ter alguém que teve essa mesma ideia antes de você. Mas, se a sua ideia ainda não tem outro dono, o melhor é registrar o seu Direito Autoral sobre ela, antes que os outros fiquem sabendo. Para maiores informações sobre esse assunto, você pode entrar em contato com a Biblioteca Nacional.

Espero ter contribuído com seu conhecimento sobre esse assunto. E lembre-se, se quer usar parte desse artigo, não se esqueça de me citar como autora. Gratidão! Até as próximas Dicas & Curiosidades da COCRIARTE PRODUÇÕES!

 

 

De Patrícia Gonçalves

Diretora-Presidente e de Criação da Cocriarte Produções

Master Coach & Trainer | Coach Writer

falecom@patriciagoncalves.com

www.patriciagoncalves.com

Sobre o Autor

Patrícia administrator

Deixe uma resposta